Cirurgias Axilares para Câncer de Mama

Se você tiver câncer de mama invasivo, o mastologista provavelmente removerá alguns dos gânglios linfáticos debaixo do braço durante a cirurgia na mama. Examinar seus linfonodos ajuda seus médicos a descobrir a extensão do envolvimento do câncer (se ocorreu disseminação para a região axilar. Quando o câncer de mama atinge o sistema linfático axilar existe um risco aumentado de células cancerígenas estarem circulando em outras partes do corpo.

Os linfonodos são os filtros ao longo do sistema linfático. O trabalho deles é filtrar e capturar bactérias, vírus, células cancerígenas e outras substâncias indesejadas e garantir que elas sejam eliminadas do corpo com segurança. É por isso que os linfonodos provavelmente “capturam” ou filtram as células cancerígenas que podem estar viajando pelos vasos linfático da mama.

Os linfonodos ao redor da clavícula e do pescoço (supraclavicular, infraclavicular e cervical) são examinados manualmente durante o exame físico. O seu médico sentirá nesta área sinais de nódulos aumentados. Já os linfonofos localizados sob o seu braço (linfonodos axilares) também são examinados manualmente e são relativamente fáceis de obter durante a cirurgia. A cirurgia para remover alguns ou todos os linfonodos embaixo do braço é chamada linfonodectomia axilar

Quantos linfonodos são removidos?

Dependendo do tamanho e de outras características do câncer de mama, você pode remover um a 10 ou mais linfonodos.

Durante a dissecção axilar, o cirurgião procura o linfonodo sentinela, que é o primeiro que filtra a drenagem de fluido da mama. Se as células cancerígenas estiverem viajando no sistema linfático, é mais provável que o nó sentinela as contenha. Portanto, em vez de remover 10 ou mais linfonodos, o cirurgião remove apenas um linfonodo ou um grupo de dois ou três, que podem ter câncer. Se o nó sentinela estiver limpo, é provável que os outros nós também estejam limpos.

Durante a dissecção dos linfonodos axilares, o cirurgião remove uma camada de tecido adiposo na axila que contém os linfonodos. Os gânglios linfáticos estão embutidos nessa gordura e geralmente podem se sentir como a gordura. Muitas vezes, o cirurgião não pode contar todos os linfonodos no momento da cirurgia. Por esse motivo, você provavelmente não saberá quantos linfonodos foram removidos e quantos foram positivos (envolvidos no câncer) até que o patologista analise o tecido.

O patologista deve examinar cuidadosamente o pedaço de tecido adiposo retirado da axila para encontrar todos os linfonodos.

A quantidade de linfonodos removidos depende tanto da sua anatomia normal quanto da habilidade do cirurgião e do patologista. Toda mulher tem um número diferente de linfonodos debaixo do braço – alguns podem ter apenas cinco e outros podem ter mais de 30.

Risco de linfoedema no braço aonde foi feita a linfonodectomia

Linfedema é o inchaço dos tecidos moles causado pelo acúmulo de líquido linfático. Dependendo do tipo de cirurgia e de outros tratamentos de uma pessoa, é possível que ocorra linfedema no braço, mão, mama, tronco ou abdômen. O inchaço pode ser acompanhado por dor, aperto, dormência e, às vezes, infecção.

O linfedema pode ocorrer dias, meses ou anos após o tratamento do câncer de mama e pode ser temporário ou contínuo. Geralmente se desenvolve gradualmente ao longo do tempo e o inchaço pode ser leve, moderado ou grave.Como o linfedema pode ser diagnosticado ou negligenciado em casos leves, é difícil saber exatamente quantas mulheres são afetadas. Especialistas estimam que de 5% a 40% das mulheres experimentarão algum nível de linfedema após a cirurgia de câncer de mama.

Seu risco pode ser maior que esse intervalo de 5 a 40% se você:

  • teve uma dissecção completa dos linfonodos axilares
  • realizou radiação nas áreas linfonodais após cirurgia axilar
  • apresentou câncer extenso nos gânglios linfáticos
  • realizou quimioterapia
  • tem sobrepeso ou apresenta obesosidade
  • fuma pesadamente
  • tem diabetes

A dissecção dos linfonodos sentinela em vez da dissecção dos linfonodos axilares pode diminuir o risco de linfedema, mas ainda existe algum risco. A pesquisa mostra que entre 3,7% e 17% das mulheres experimentam linfedema após a dissecção do linfonodo sentinela

Tipos de Cirurgias

Cirurgias axilares para câncer de mama (BLS / Linfonodectomia axilar)

Se você tiver câncer de mama invasivo, o mastologista provavelmente removerá alguns dos gânglios linfáticos debaixo do braço durante a cirurgia na mama. Examinar seus linfonodos ajuda seus médicos a descobrir a extensão do envolvimento do câncer (se ocorreu disseminação para a região axilar. Quando o câncer de mama atinge o sistema linfático axilar existe um risco aumentado de células cancerígenas estarem circulando em outras partes do corpo.

SAIBA MAIS

Entre em contato conosco

Envie sua mensagem, dúvida, sugestão. Responderemos assim que possível.

Open chat
1
Olá, como posso te ajudar?