Cirurgias Profiláticas para redução do risco de câncer

A mastectomia profilática é uma cirurgia para remover uma ou ambas as mamas para reduzir o risco de desenvolver câncer de mama. De acordo com o National Cancer Institute, a mastectomia profilática em mulheres portadoras de uma mutação do gene BRCA1 ou BRCA2 pode reduzir o risco de desenvolver câncer de mama em 95%. Em mulheres com uma forte história familiar de câncer de mama, a mastectomia profilática pode reduzir o risco de desenvolvimento de câncer de mama em até 90%.

Embora a mastectomia profilática possa reduzir significativamente o risco de desenvolver câncer de mama, essa cirurgia também é uma escolha séria que pode ter um impacto considerável em sua vida.

Há muitos fatores a serem considerados ao decidir sobre uma estratégia de redução de riscos, por isso, reserve um tempo para conversar com seu médico e seus familiares sobre as diferentes maneiras pelas quais você pode diminuir seu risco.

Você pode considerar medidas de redução de risco, como a cirurgia profilática, se:

  • Você tem uma forte história familiar de câncer de mama: mais de um parente – incluindo sua mãe, irmã ou filha – teve câncer de mama, especialmente antes dos 50 anos.
  • Você realizou testes genéticos que deram positivo para uma mutação nos genes BRCA1, BRCA2, PALB2, CDH1, PTEN ouTP53, o que aumenta o risco de câncer de mama.
  • Você tem um histórico pessoal de câncer de mama, tornando mais provável que você desenvolva um novo câncer na mama oposta do que alguém que nunca teve câncer.
  • Você recebeu radioterapia no peito antes dos 30 anos, o que aumenta o risco de câncer de mama durante toda a vida.

As pessoas que receberem mastectomia profilática terão um dos seguintes procedimentos:

  • Mastectomia simples ou total: Durante a mastectomia simples ou total, o mamilo, a aréola e todo o tecido mamário são removidos. A dissecção dos linfonodos axilares (remoção dos linfonodos axilares) não é realizada e nenhum músculo é removido.
  • Mastectomia poupadora de pele: Durante a mastectomia poupadora de pele, o cirurgião remove apenas a pele do mamilo, aréola e a cicatriz original da biópsia. Em seguida, o cirurgião remove o tecido mamário através da pequena abertura que é criada. A bolsa remanescente da pele fornece a melhor forma e forma para acomodar um implante ou uma reconstrução usando seu próprio tecido. A mastectomia poupadora de pele pode ser realizada como uma mastectomia simples ou total para fornecer a pele necessária para a reconstrução imediata.
  • Mastectomia poupadora de mamilos: Durante a mastectomia poupadora de mamilos, todo o tecido mamário é removido, mas o mamilo é deixado sozinho.

A cirurgia de mastectomia profilática, como toda cirurgia apresenta alguns riscos, entre eles: 

  • Riscos imediatamente após a cirurgia:
    • sangramento ou infecção
    • coleta de fluido sob a cicatriz (seroma)
    • atraso na cicatrização de feridas
    • formação de tecido cicatricial como queloides
    • perda do implante mamário devido a infeção ou rejeição da prótese
  • Riscos a longo prazo:
    • A mastectomia profilática é permanente e irreversível.
    • Esta cirurgia provoca perda significativa de sensibilidade na mama, o que pode ter impacto na sexualidade.
    • As mulheres que se submetem à mastectomia profilática não terão mais a capacidade de amamentar.
    • Após a mastectomia profilática, algumas mulheres experimentam ansiedade ou depressão sobre a imagem corporal.
    • Embora a mastectomia profilática possa reduzir o risco de desenvolver câncer de mama em cerca de 90%, isso não garante que o câncer de mama nunca aconteça. Às vezes, o tecido mamário pode se estender até a clavícula e a axila, e não é possível ao cirurgião remover a última célula. O câncer de mama pode se desenvolver mesmo na pequena quantidade de tecido que permanece.

Se você tem um alto risco de desenvolver câncer de mama, é importante discutir todas as suas opções de redução de risco com seu médico e familiares. Também é importante buscar uma segunda opinião sobre se a mastectomia profilática é ou não uma estratégia que funciona para você – sua situação médica e sua qualidade de vida.

Temas frequentes

Fatores de Risco

Estudos mostraram que o risco de câncer de mama é devido a uma combinação de fatores. Os principais fatores que influenciam seu risco incluem ser uma mulher e envelhecer. A maioria dos cânceres de mama é encontrada em mulheres com 50 anos ou mais.

SAIBA MAIS

Exames de Rotina e Alto Risco

No Brasil, o câncer de mama é o responsável por 28% dos novos casos de câncer diagnosticados todo o ano, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Além disso, é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres e, para 2016, a estimativa do INCA era de 57.960 novos casos da doença.

SAIBA MAIS

História pessoal e familiar

Se você ou alguns de seus familiares tiveram câncer de mama, você pode estar interessado na possibilidade desta doença ter um carater hereditário em sua família. Para isso, a melhor maneira de começar é aprender mais sobre sua história da família tanto de sua mãe quanto de seu pai.

SAIBA MAIS

Entendendo o que significa a classificação de BI-RADS

O termo BI-RADS, um acrônimo em inglês para Breast Image Reporting and Data System, é uma classificação desenvolvida pelo Colégio Americano de Radiologia (ACR) com intuito de padronizar os relatórios mamográficos, de forma a minimizar os riscos de má interpretação dos laudos da mamografia, facilitar a comparação de resultados para futuros  estudos clínicos e ajudar a padronizar a conduta mundialmente.

SAIBA MAIS

Open chat
1
Olá, como posso te ajudar?