Câncer na Gestação

Dr. Ariel mostrou o caminho que salvou o bebê de Patrícia

Dr. Ariel “foi um anjo na nossa vida”. Eis como a nutricionista Patrícia Marinho refere-se ao ginecologista Ariel Brandes, que lhe mostrou o caminho para salvar seu bebê, quando muitos médicos já lhe haviam dito que isso não seria possível.

E seu caso não era nada simples. Já grávida, ela descobriu que tinha um câncer de mama, e se desesperou, preocupada com o que poderia acontecer com o feto que já carregava. Mas, numa consulta com o dr. Ariel, ela ouviu que a quimioterapia poderia sim ser aplicada, após o primeiro trimestre da gravidez, quando o bebê já estaria formatado e também a placenta, que o protegia. Ela conta que sentiu muita empatia pelo dr. Ariel, e por isso resolveu seguir suas orientações, indo à oncologista que ele havia indicado. “Gostamos muito dela e continuamos o tratamento”, lembra Patrícia.

E não é só por esse tremendo obstáculo que Patrícia teve que passar. Ela foi também diagnosticada com a síndrome de Hellp, em que o organismo da mulher encara o feto como um corpo estranho, o que pode levar a gestante à morte, pois há risco de falência de órgãos vitais como o fígado e os rins. E Patrícia de fato teve insuficiência hepática e renal, além de níveis muito altos de pressão, o que obrigou os médicos a indicar o parto prematuro, que ela aceitou que fosse feito.

Assim, o bebê, de nome Atreio, nasceu com 29 semanas e ficou 45 dias na UTI. Mas ultrapassou todas as expectativas e hoje está em casa com a mãe, que se prepara para fazer a cirurgia de retirada de parte da mama. E ressalte-se que o tumor já diminuiu de tamanho, por conta da quimioterapia realizada.

Entre em contato conosco

Envie sua mensagem, dúvida, sugestão. Responderemos assim que possível.

Open chat
1
Olá, como posso te ajudar?